As coisas são o que são

Sunday, September 17, 2017SilverTree
"Enfim, casa é mesmo aquela que criamos. Por muito tempo essa ideia custou-me, porque me parecia que uma Casa criada era uma espécie de artificialidade, sem legitimidade. Eu queria muito que a Casa fosse algo que me fosse reconhecido, entregue, que me dissessem que eu tinha legitimidade e direito para assumir uma herança, uma tradição.
Mas bom, as coisas são o que são."

Andava há anos à procura das palavras justas para isto, e depois sai-me assim, numa conversa por chat, no telemóvel.

I want everything

Saturday, September 16, 2017SilverTree
And I want what I want
And I want everything
I want everything"

Empire Line, The National

La Collectionneuse

Friday, September 15, 2017SilverTree
Éric Rohmer (1967)

"She doesn't collect. She takes what she finds."

Não é grave

Wednesday, September 13, 2017SilverTree
"O final dos seus livros, quase sempre inclusivo, significa a impossibilidade de se concluir na vida o que quer que seja?
Assim como acabo um livro e algo fica por dizer, na vida dá-se a mesma coisa. Não é grave."

Agustina Bessa-Luís, entrevistada por Maria Augusta Silva (aqui)

Uma fúria contra a superficialidade

Wednesday, September 13, 2017SilverTree
"A exuberância semântica da sua escrita traduz uma fúria contra a superficialidade?
Não sei mesmo se as fúrias gregas não seriam uma manifestação no sentido de corrigir a nossa indolência e a nossa maneira precária de viver..."

Agustina Bessa-Luís, entrevistada por Maria Augusta Silva (aqui)

Popular Posts

Contact Form